O Brilho do Sim

"Não achas que a rotina é uma coisa maravilhosa?"... é espantoso como uma mesma frase, um mero arranjo lógico de vocábulos, pode ter um efeito tão díspar!
Tudo depende das circunstâncias, de facto!

Esta frase, primeiramente ouvida há quase 3 anos atrás, provocou-me, então, um calafrio que me percorreu a espinha e me tirou completamente o ar. Fiquei quase catatónica. E não pude senão responder um indignado, quase repugnado e rotumbante "não!!".

Hoje, noutras circunstâncias, veio-me a mesmíssima frase à cabeça, e, o que é incrível, é que a resposta não pode deixar de ser um doce e tranquilo "sim!"...

Sexta-feira, hoje era dia de os ir buscar à escola... a semana que agora entra ( as minhas semanas, desde há dois anos e quase meio a esta parte, começam e terminam às sextas-feiras ), é a minha... tenho-os de volta...

O caminho para casa é feito de músicas novas e anedotas e novidades da escola e do colégio e ai que não te calas que eu quero falar agora mas não pode ser que a minha coisa é mais importante que a tuas e já acabaste ou nunca te vais calar e é sempre assim sou sempre eu quem tem de se calar e ó mãe ouve lá esta... nem direito a vírgulas há, tal não é o leque de assuntos em agenda e tão curto o trajecto... Parece que há coisas destinadas a serem contadas só nos percursos feitos no carro...

É normal... chega-se a casa, pousam-se as mochilas, são os banhos e o jantar, mais tranquilos, é certo, mas tentando não arrastar a hora da refeição muito para diante...

Lembrei-me daquela frase... saiu do baú das recordações, que, por força de actos recentes, abri para deixar arejar um pouco o mofo que pode lá estar.

Mas hoje, no doce deitar dos anjos, na serenidade como tudo correu, na tranquilidade que estamos a ser capazes de lhes dar, nos beijos que lhes dei nas suas faces serenas e tão minhas, recuperei-a, restaurei-a e dei-lhe o brilho do "sim".

4 comentários:

Elora disse...

Boa, boa.

stela disse...

compreendi-te! :)
"...é o brilho do sim..." pois é!
beijinhos

Alda disse...

É tudo muito relativo, não é?

No fundo, a tranquilidade de espírito é que determina a resposta! :)

Carla O. disse...

:))))
É que só consigo sorrir depois de ler... e entender.
Bj grande