2008

E pronto, já passou. Finalmente parei.
Finalmente um tempo para escrever aqui umas linhazitas...

Lá se acabaram os nervos com o Natal e as festas das escolas e dos empregos, e as prendas e os jantares e as comidas e... no fundo, com toda a trabalheira que aquilo nos deu, o saldo é francamente positivo. E conseguimos proporcionar aos miúdos (e a todos, a bem dizer), um Natal tranquilo, em paz.

Ter muita gente em casa é complicado, juntar famílias ainda o é mais. Ter tudo pronto e a casa num brinco para receber a família dá sempre origem a correrias... e as coisas de última hora, que ninguém se lembrou antes, mas que é sempre resolvido... he he he ... consome-nos os nervos, mas é sempre motivo de alguma graça e tema entre família. E faz-nos esquecer assuntos menos agradáveis.

Mas desde há muito tempo que não me sentia com ânimo para isto, e foi surpreendente a forma simples como tudo correu. De tanto que havia a fazer, conseguimos concentrar-nos (eu e o R.) naquilo que mais importante era - ter tudo pronto a tempo. Era uma prova de fogo - os nossos pais iriam conhecer-se na noite da Natal. Mas, eu pelo menos, relaxei e optei por nem pensar no assunto... foi deixar mesmo a "cena rolar"... Correu tudo muito bem!

Os miúdos, oh, esses!! ... começaram desde cedo a aperceber-se que a noite da Consoada era em casa e ficaram felicíssimos de ter uma "festança" com toda a gente... Ele, mais preocupado com a hora de abrir os presentes; ela a querer ajudar! Divertidíssimos!

Depois - o auge - os presentes! O Pai Natal acertou de novo! (Como será que o malandro sabe??? :p)

Dia de Natal, parte com o Pai.

Resto da semana, comigo. Noite de Passagem de Ano com o Pai e Dia de no Novo comigo, sob grande protesto da menina, que queria ficar a brincar com os primitos mais pequenitos. Entende-se. Não quis ser uma chata e anuí... depois de almoço, pela hora do lanche, lá fomos nós de volta a levá-los ao pai.

E agora? Agora é seguir... mais 12 meses pela frente. 12 duros meses, com muito trabalho pela frente. É utópico, face a tudo quanto temos pela frente, mas gostava de pedir 12 meses menos complicados.

A ver vamos, daqui a um ano!

Entretanto, um bom ano de 2008 a todos!